Ao utilizar este website está a concondar com a nossa política de uso de cookies. Para mais informações consulte a nossa política de privacidade e uso de cookies, onde poderá desactivar os mesmos.

OK

O que é a asma?

A asma é uma doença inflamatória crónica dos brônquios.

Resulta do estreitamento dos brônquios, que pode ocorrer em várias circunstâncias. Ficando mais estreitos, o ar sai e entra nos pulmões com mais dificuldade. Este estreitamento é provocado pela contração dos músculos que existem à volta dos brônquios, pelo aumento da parede dos brônquios, ficando assim o interior dos brônquios mais estreito e pela maior quantidade de secreções que os brônquios produzem.

A asma tem cura?

Não. A Asma não tem cura, mas controla-se bem com alguns cuidados e o medicamento. Hoje em dia a maior parte dos doentes pode fazer uma vida normal desde que cumpre as indicações do seu médico.


Como se trata a asma?

O tratamento assenta essencialmente no seguinte: evição dos desencadeantes, tratamento preventivo e tratamento das crises.

1 - Evição dos desencadeantes: consiste em evitar o que lhe causa os sintomas.

Se é alérgico aos ácaros deverá ter um grande cuidado na limpeza do pó do seu quarto. Deve ser aspirado frequentemente, principalmente o colchão. Deve evitar ter muitos objetos, como livros, bibelots, brinquedos, etc que acumulem pó e dificultem a limpeza do quarto. Os cortinados devem ser de materiais de lavagem fácil. Não deve usar alcatifas. Tenha móveis fáceis de limpar com um pano húmido evitando que ande muito pó no ar.

Na primavera evite as janelas abertas e proteja-se nos dias de muito vento. Nesses dias, há mais pólen no ar e o risco de piorar aumenta.

 Se é alérgico a cães e gatos não os pode ter.

 Não coma nem beba alimentos que sabe causarem-lhe sintomas respiratórios.

2 - Tratamento preventivo: o principal tratamento da Asma é o tratamento preventivo, isto é, o uso de medicamentos que evitam o aparecimento dos sintomas. São medicamentos que deve tomar mesmo quando anda bem, sem sintomas. Só assim conseguem passar sem sintomas.

Os corticoides inalados são os medicamentos mais eficazes na prevenção das crises de Asma. Podem e devem por vezes associar-se a outros medicamentos, como os broncodilatadores beta-agonistas de longa duração, os antileucotrienos e nalguns casos os anti-histamínicos. Siga os conselhos do seu médico.

3 - Tratamento das crises: quando tem sintomas, deve fazer broncodilatadores, como os beta-agonistas de ação curta, ou outros. Siga as instruções do seu médico e se não obtiver melhoras dirija-se ao Centro de Saúde ou ao Hospital da sua área.


Devo fazer inaladores?

A melhor maneira de tomar um medicamento para a Asma é inalando-o, isto é, respirando-o. Consegue-se um efeito mais rápido, com doses mais pequenas e menos efeitos indesejáveis.

Os inaladores são dispositivos que permitem administrar os medicamentos diretamente para os brônquios. Existem sob várias formas: aerossóis pressurizados, inaladores de pó, etc.

Os inaladores permitem distribuir um medicamento de uma forma mais rápida, com doses mais pequenas e com menos efeitos secundários.

Não se esqueça que são um medicamento. Como tal devem ser usados respeitando as doses prescritas.


Devo fazer natação?

A natação é um excelente desposto para o doente com Asma. Desenvolve os músculos respiratórios, o que melhora muito a capacidade respiratória do doente.

Há outros desportos também indicados para o asmático: o remo, o andebol, o basquete são também desportos que desenvolvem os músculos respiratórios.


Há muitas pessoas com asma?

A Asma afeta cerca de 150 milhões de pessoas de todas as idades no Mundo.

Em Portugal calcula-se que estão afetadas cerca de 600.000 pessoas. Afeta crianças e adultos. Em Portugal calcula-se que afete cerca de 11% das crianças e 5% dos adultos.


O meu filho tem asma. Deve frequentar aulas de educação física?

Sim, pode e deve fazer exercício físico, exceto se estiver em crise. A Educação Física contribui para o bem-estar e para a saúde do seu filho, promovendo um crescimento harmonioso e um melhor controlo do seu corpo.

No entanto deve informar o professor de Educação Física que o seu filho tem Asma. O professor pode assim fazer-lhe exercícios mais indicados e evitar alguns que lhe provoquem Asma.

Pode ser necessário fazer um medicamento antes do exercício físico. Consulte o seu médico. Ele saberá o que deve fazer.


O que pode agravar a asma?

Algumas substâncias não causam Asma mas agravam-na. Isso acontece por exemplo com o fumo do tabaco, a poluição do ambiente ao ar livre ou no interior dos edifícios.

Fumo do tabaco: o fumo do tabaco agrava a Asma. Se respirares o fumo do tabaco de outras pessoas podes ter uma crise de Asma. Não deves fumar e deves evitar os locais com muito fumo.

 Poluição: são as substâncias tóxicas existentes no ar ambiente.

A poluição do exterior é produzida pelos transportes, as atividades industriais, as atividades domésticas e o aquecimento. Os principais poluentes atmosféricos são o ozono, o dióxido de enxofre, o dióxido de azoto, o monóxido de carbono, o chumbo e as partículas em suspensão. Estes produtos químicos agravam a Asma.

A poluição do interior há que existe no interior dos edifícios. O ar dentro dos edifícios também é poluído por produtos industriais, materiais de construção dos edifícios, uso de combustíveis domésticos e fumo de tabaco.

Mudanças bruscas de temperatura: as variações de temperatura, principalmente o ar frio são capazes só por si de causar crises de Asma.

Constipações: são provocadas por vírus ou bactérias que infetam as vias aéreas superiores e/ou inferiores. Estas infeções podem também causar crises de Asma.


O que provoca as crises de asma?

As crises de Asma podem ser provocadas por desencadeantes. Estes podem ser alergénios, exercício físico, o riso, o frio, certos alimentos ou os seus aditivos, fármacos, etc. Chama-se alergénios a substâncias capazes de provocar alergia, como o pólen de flores, árvores e arbustos, ácaros do pó da casa, pelo de animais, etc.

É importante saber reconhecer o que lhe causa o aparecimento dos sintomas e das crises. Assim poderá evitar o seu aparecimento:

Ácaros: são microrganismos microscópicos que vivem nos nossos colchões, cadeirões, almofadas etc.

Pólen: é uma das causas mais frequentes de crises de Asma. A polinização das plantas faz-se principalmente na Primavera. E nesta altura que os asmáticos alérgicos aos pólen têm sintomas. Podem passar completamente bem nos restantes meses do ano.

Alimentos: alguns alimentos podem provocar Asma, por vezes não são os alimentos a causa real da Asma, mas os conservantes, os corantes, etc.

Medicamentos: o ácido acetil-salicilico (a vulgar aspirina) a penicilina, etc, podem provocar Asma. Se for alérgico a um medicamento, tome nota do seu nome. Sempre que o seu médico receitar medicamentos informe-o de quais não pode tomar.

Exercício físico: pode causar crises de Asma, no entanto isso não deve levar a evitar o exercício físico. 


Pode morrer-se de asma?

Pode, mas felizmente com os tratamentos atualmente disponíveis morre-se muito menos de Asma. É fundamental que os doentes sigam os tratamentos de prevenção que permitem controlar a Asma. Os doentes que morrem de Asma são os que fazem os tratamentos irregularmente.

Em situação de crise que o doente não consegue controlar rapidamente com os medicamentos que lhe são indicados para combate das crises, devem recorrer rapidamente ao médico ou dirigir-se ao hospital mais próximo. Hoje em dia a mortalidade por Asma nos hospitais é muito baixa. São muitos os hospitais com unidades de cuidados intensivos capazes de responderem às crises mais graves e existem em quase todos os hospitais, pneumologistas preparados para resolverem a situação.


Quais são os sintomas da asma?

Causa sintomas respiratórios, nomeadamente dificuldade em respirar, pieira ou chiadeira, sensação de opressão do tórax, tosse e cansaço. A intensidade dos sintomas é muito variável de doente para doente e mesmo em cada doente, já que podem passar-se dias, semanas ou meses sem sintomas ou podem ser muito frequentes. Também a intensidade das crises pode ser muito diferente de dia para dia.

Dificuldade em respirar: dificuldade em deitar fora o ar do peito e em fazer entrar mais ar. Normalmente, não temos consciência da entrada e saída de ar dos pulmões.

Pieira: ruído tipo assobio que se ouve quando respiras, e que é provocado pela passagem do ar nos brônquios estreitados.

Sensação de aperto no tórax: sensação de ter o peito a ser apertado por um cinto.


Quer saber mais sobre asma?


Guia da Asma

Consulte aqui

Acompanhe as nossas novidades.
Subscreva a Newsletter SPP

subscrever Newsletter

SOCIEDADE PORTUGUESA DE PNEUMOLOGIA | SEDE

 

geral@sppneumologia.pt

 

T. (+351) 217 962 074

F. (+351) 217 962 075

 

Rua Ivone Silva, 6 (Edifício ARCIS), 6º Esquerdo

1069-130 Lisboa

 

Horário de Funcionamento:
- Segunda a Sexta-feira
- 09h00 às 13h00 e das 14h00 às 17h30

VER NO MAPA

DEPARTAMENTO DE COMUNICAÇÃO

 

comunicacao@sppneumologia.pt
 

T. (+351) 926 432 143 
Cátia Jorge
 

T. (+351) 917 434 115
Andreia Pinto

com o apoio de:

Grupo Medinfar
PULMONOLOGY