Ao utilizar este website está a concondar com a nossa política de uso de cookies. Para mais informações consulte a nossa política de privacidade e uso de cookies, onde poderá desactivar os mesmos.

OK

O que é a doença pulmonar obstrutiva crónica?

A Doença Pulmonar Obstrutiva Crónica (DPOC) é uma doença bronco pulmonar que resulta de uma obstrução das vias aéreas.

Sob esta designação incluem-se:

Bronquite crónica: é uma inflamação crónica dos brônquios e define-se como a presença de tosse e expetoração na maior parte dos dias, 3 durante 3 meses 2 anos consecutivos.
Enfisema: pode surgir isoladamente ou como complicação da Bronquite crónica. Há uma destruição progressiva do tecido pulmonar - dos alvéolos - e o pulmão vai perdendo a elasticidade. As vias aéreas vizinhas colapsam.

Como evolui a DPOC?

A doença instala-se lenta e progressivamente. Por isso muitas vezes o doente só recorre ao médico numa fase avançada da doença.

Inicialmente o doente apenas tem uma tosse acompanhada por expetoração que não valoriza; começa a fazer infeções respiratórias e a ter episódios de Bronquite aguda mais frequentes. Surge o cansaço fácil com os esforços que se vai acentuando ao longo do tempo até surgir mesmo com pequenas tarefas, como a higiene diária e a fala.

Durante algum tempo, apesar dos sintomas, o pulmão consegue levar a efeito a sua função principal: receber o oxigénio do ar e transportá-lo até ao sangue, e receber deste o anidrido carbónico que elimina para o ar.

À medida que a doença evolui e que a porção de pulmão afetado vai aumentando, esta função do pulmão vai-se reduzindo; o oxigénio que chega ao sangue vai sendo menor e o anidrido carbónico vai-se acumulando. A estas alterações dos gases do sangue dá-se o nome de insuficiência respiratória.


Como saber se tenho DPOC?

É fumador, tem tosse expetoração principalmente durante a manhã, durante 3 meses a maior parte dos dias e durante 2 anos consecutivos?

Constipa-se durante o inverno cada vez mais e durante mais tempo do que era habitual?

Cansa-se com facilidade a subir escadas e nas subidas?

Consulte o seu médico. Pode ter uma DPOC.


Como tratar a DPOC?

Deixe de fumar: esta é a única medida que impede a sua doença de se ir agravando!!! Se não o conseguir fazer sozinho, peça ajuda ao seu médico.

Evite as infeções respiratórias: vacine-se contra as infeções bacterianas e contra a gripe!!!

Trate as infeções respiratórias: em geral não se acompanham de febre. Reconhecem-se pela cor amarela da expetoração, pelo aumento da viscosidade da expetoração que se torna mais difícil de expulsar.

Use um broncodilatador para combater a falta de ar e o cansaço fácil. A melhor forma de os tomar é a forma inalatória.

Hábitos: tenha uma vida higiénica, uma alimentação equilibrada, reduza o peso se for excessivo.

Faça exercício físico, sem se esforçar para além das suas capacidades.

Poderá ter de fazer reabilitação respiratória.

Oxigénio: poderá ter de fazer se tiver insuficiência respiratória, mas nunca sem indicação de um médico.


Há muitas pessoas com DPOC?

Entre nós calcula-se que sofram de DPOC entre os 35 e os 69 anos 5,42% da população.

A doença atinge mais os homens do que as mulheres devido ao maior número de homens que fumam. Com o aumento do número de fumadoras, espera-se no futuro que esta diferença se reduza.

Anualmente morrem cerca de 8,7 por 100.000 habitantes por DPOC.


Quais as causas da DPOC?

Na grande maioria dos doentes a DPOC é causada pelo fumo dos cigarros. 10 a 15% dos fumadores veem a sofrer de DPOC.

Algumas exposições profissionais também podem causar DPOC: fumos químicos, poeiras orgânicas e inorgânicas. Nos fumadores a poluição atmosférica é um fator de agravamento.


Acompanhe as nossas novidades.
Subscreva a Newsletter SPP

subscrever Newsletter

SOCIEDADE PORTUGUESA DE PNEUMOLOGIA | SEDE

 

geral@sppneumologia.pt

 

T. (+351) 217 962 074

F. (+351) 217 962 075

 

Rua Ivone Silva, 6 (Edifício ARCIS), 6º Esquerdo

1069-130 Lisboa

 

Horário de Funcionamento:
- Segunda a Sexta-feira
- 09h00 às 13h00 e das 14h00 às 17h30

VER NO MAPA

DEPARTAMENTO DE COMUNICAÇÃO

 

comunicacao@sppneumologia.pt
 

T. (+351) 926 432 143 
Cátia Jorge
 

T. (+351) 917 434 115
Andreia Pinto

com o apoio de:

Grupo Medinfar
PULMONOLOGY