Ao utilizar este website está a concondar com a nossa política de uso de cookies. Para mais informações consulte a nossa política de privacidade e uso de cookies, onde poderá desactivar os mesmos.

OK

Prémio SPP Thomé Villar 2020

Artigo 1º - Considerações Gerais

Anualmente a SPP atribui dois Prémios Thomé Villar, patrocinados pela indústria farmacêutica, com a finalidade de premiar trabalhos originais de investigação científica no âmbito da Pneumologia.

Artigo 2º - Montante

O valor do 1º Prémio é de 10.000,00 € (dez mil euros), e do 2º Prémio é de 3.000,00 € (três mil euros).

O Prémio Thomé Villar SPP pode ser atribuído ex-aequo a dois ou mais dos trabalhos concorrentes.

No caso de não atribuição do Prémio Thomé Villar SPP, a SPP e o laboratório decidirão, em conjunto, sobre o destino da respectiva importância.

Artigo 3º - Âmbito do Prémio e Elegibilidade das Candidaturas

O Prémio Thomé Villar SPP está exclusivamente reservado a membros da SPP que sejam sócios há mais de um ano e que tenham as quotizações em dia e que individualmente ou em grupo, que se dediquem à investigação no âmbito da saúde respiratória.

No caso de trabalhos elaborados em coautoria, apenas o coautor que encabeçar o trabalho tem de ser sócio há mais de um ano e ter as quotizações em dia.

Ao Prémio Thomé Villar SPP poderão concorrer trabalhos de investigação científica no âmbito da Pneumologia, originais e inéditos.

Cada trabalho pode apenas candidatar-se a um Prémio SPP, sendo excluídos quaisquer candidaturas ao Prémio Thomé Villar SPP de trabalhos que tenham, no mesmo ano, concorrido a outros Prémios SPP.

Artigo 4º - Formalização das Candidaturas

Os trabalhos concorrentes deverão ser enviados até 18 de Outubro do corrente ano, por via electrónica, para o endereço premios@sppneumologia.pt.

Os originais do trabalho ou do projecto deverão ser acompanhados de um resumo e de uma declaração de candidatura, assinada pela totalidade dos concorrentes, na qual seja declarada expressamente a aceitação do conteúdo do presente Regulamento, bem como uma declaração de conflito de interesses, particularmente em relação à indústria farmacêutica e tabaqueira.

Artigo 5º - Júri

O Júri é formado por três sócios efectivos da SPP, designados pela Direcção.

Compete a cada Júri a definição do respectivo funcionamento, sem prejuízo da observância do disposto no presente Regulamento.

Sempre que o Júri deliberar, por maioria, que não se encontra em condições científicas de avaliar o mérito de um trabalho concorrente, a SPP poderá, para esse efeito, convidar um ou mais peritos nas respectivas áreas em apreciação.

O Júri é autónomo nas suas deliberações, e a atribuição do Prémio Thomé Villar SPP será efectuada por unanimidade ou por maioria simples e lavrada em acta.

As decisões do Júri são definitivas e delas não há recurso.
Artigo 6º - Impedimentos

Estão impedidos de concorrer ao Prémio Thomé Villar SPP os membros do Júri, bem como os elementos dos órgãos sociais da SPP e do laboratório que o apoia.

Artigo 7º - Entrega do Prémio

O Prémio Thomé Villar SPP será entregue no Congresso Anual da SPP.

Artigo 8º - Disposições Finais e Regime Fiscal aplicável (sujeição a IRS)

Caso a SPP venha a entender justificar-se a respectiva publicação, os autores do trabalho premiado autorizam gratuitamente a sua publicação pela SPP, na língua original ou traduzida, dirigida exclusivamente a médicos, investigadores e outros profissionais de saúde.

Os casos omissos serão decididos pela SPP e pelo laboratório que o apoia.

As condições específicas do Prémio Thomé Villar SPP afastam a aplicabilidade da isenção prevista no n.º 2 do art.º 12º do CIRS, para efeitos de tributação em sede de IRS, pelo que o presente Prémio estará sujeito a IRS, como a retenção na fonte, às taxas legais aplicáveis.

Prémio SPP Robalo Cordeiro 2020

Artigo 1º - Considerações Gerais

O Prémio Robalo Cordeiro constitui uma parceria entre o laboratório que o suporta, e a Sociedade Portuguesa de Pneumologia (SPP), que lhe dá o seu aval científico, e é atribuído anualmente para galardoar uma nova geração de cientistas que se dedicam à investigação na área respiratória.

Artigo 2º - Montante

O valor do prémio é de 10.000,00 € (dez mil euros).

O Prémio Robalo Cordeiro SPP pode ser atribuído ex-aequo a dois ou mais dos trabalhos concorrentes.

No caso de não atribuição do Prémio Robalo Cordeiro, a SPP e o laboratório que o apoia decidirá, em conjunto, sobre o destino da respectiva importância.

Artigo 3º - Âmbito do Prémio e Elegibilidade das Candidaturas

O Prémio Robalo Cordeiro SPP está exclusivamente reservado a membros da SPP que sejam sócios há mais de um ano e que tenham as quotizações em dia, podendo ser nacionais ou de outros países de língua oficial portuguesa, médicos e/ou investigadores, individualmente ou em grupo, que se dediquem à investigação no âmbito da saúde respiratória.

No caso de trabalhos elaborados em coautoria, apenas o coautor que encabeçar o trabalho tem de ser sócio há mais de um ano e ter as quotizações em dia.

Ao Prémio Robalo Cordeiro SPP poderão concorrer trabalhos de investigação científica, originais e inéditos, ou um projecto de investigação, incluindo treinos em instituições nacionais ou estrangeiras em técnicas essenciais à sua prossecução.

Cada trabalho pode apenas candidatar-se a um Prémio SPP, sendo excluídos quaisquer candidaturas ao Prémio Robalo Cordeiro SPP de trabalhos que tenham, no mesmo ano, concorrido a outros Prémios SPP.

 Artigo 4º - Formalização das Candidaturas

Os trabalhos concorrentes deverão ser enviados até 18 de Outubro do corrente ano, por via electrónica, para o endereço premios@sppneumologia.pt.

Os originais do trabalho ou do projecto deverão ser acompanhados de um resumo e de uma declaração de candidatura, assinada pela totalidade dos concorrentes, na qual seja declarada expressamente a aceitação do conteúdo do presente Regulamento, bem como uma declaração de conflito de interesses, particularmente em relação à indústria farmacêutica e tabaqueira.

Artigo 5º - Júri

O Júri é formado por três sócios efectivos da SPP, designados pela Direcção.

Compete a cada Júri a definição do respectivo funcionamento, sem prejuízo da observância do disposto no presente Regulamento.

Sempre que o Júri deliberar, por maioria, que não se encontra em condições científicas de avaliar o mérito de um trabalho concorrente, a SPP poderá, para esse efeito, convidar um ou mais peritos nas respectivas áreas em apreciação.

O Júri é autónomo nas suas deliberações, e a atribuição do Prémio Robalo Cordeiro SPP será efectuada por unanimidade ou por maioria simples e lavrada em acta.

As decisões do Júri são definitivas e delas não há recurso.

Artigo 6º - Impedimentos

Estão impedidos de concorrer ao Prémio Robalo Cordeiro SPP os membros do Júri, bem como os elementos dos órgãos sociais da SPP e do laboratório que o apoia.

Artigo 7º - Entrega do Prémio

O Prémio Robalo Cordeiro SPP será entregue no Congresso Anual da SPP.

Artigo 8º - Disposições Finais e Regime Fiscal aplicável (sujeição a IRS)

Caso a SPP venha a entender justificar-se a respectiva publicação, os autores do trabalho premiado autorizam gratuitamente a sua publicação pela SPP, na língua original ou traduzida, dirigida exclusivamente a médicos, investigadores e outros profissionais de saúde. Os casos omissos serão decididos pela SPP e pelo laboratório que o apoia.

As condições específicas do Prémio Robalo Cordeiro SPP afastam a aplicabilidade da isenção prevista no n.º 2 do art.º 12º do CIRS, para efeitos de tributação em sede de IRS, pelo que o presente Prémio estará sujeito a IRS, como a retenção na fonte, às taxas legais aplicáveis.

Prémio SPP 2020 - Artigo publicado em revista indexada em 2019
Artigo 1º - Considerações Gerais            

Anualmente a SPP atribui o Prémio SPP, com o apoio financeiro da Pfizer, com a finalidade de premiar  trabalhos de investigação na área das doenças respiratórias que tenham sido publicados no ano anterior ao da atribuição do Prémio em revistas internacionais indexadas.             

Artigo 2º - Montante    

1 – O valor do Prémio é de 5.000,00 € (cinco mil euros).              

2 – O Prémio SPP pode ser atribuído ex-aequo a dois ou mais dos trabalhos concorrentes.

Artigo 3º - Âmbito do Prémio e Elegibilidade das Candidaturas

1 – O Prémio SPP está exclusivamente reservado a membros da SPP que sejam sócios há mais de um ano e que tenham as quotizações em dia, individualmente ou em grupo, que se dediquem à investigação no âmbito da saúde respiratória.         

2 – No caso de trabalhos elaborados em coautoria, apenas o coautor que encabeçar o trabalho tem de ser sócio há mais de um ano e ter as quotizações em dia.          

3 – Ao Prémio SPP deverão concorrer trabalhos na área das doenças respiratórias que tenham já sido publicados no ano anterior ao da atribuição do Prémio em revistas internacionais indexadas.           

4 – Cada trabalho pode apenas candidatar-se a um Prémio SPP, sendo excluídos quaisquer candidaturas a este Prémio SPP trabalhos que tenham, no mesmo ano, concorrido a outros Prémios SPP.    

Artigo 4º - Formalização das Candidaturas        

Os trabalhos concorrentes deverão ser enviados até 18 de Outubro do corrente ano, por via electrónica, para o endereço premios@sppneumologia.pt.        

Artigo 5º - Júri  

1 – O Júri é formado por três sócios efetivos da SPP, designados pela Direcção.

2 – Compete a cada Júri a definição do respetivo funcionamento, sem prejuízo da observância do disposto no presente Regulamento.       

3 – Sempre que o Júri deliberar, por maioria, que não se encontra em condições científicas de avaliar o mérito de um trabalho concorrente, a SPP poderá, para esse efeito, convidar um ou mais peritos nas respetivas áreas em apreciação.     

4 – O Júri é autónomo nas suas deliberações, e a atribuição do Prémio SPP será efectuada por unanimidade ou por maioria simples e lavrada em acta.      

5 – As decisões do Júri são definitivas e delas não há recurso.   

Artigo 6º - Avaliação de Candidaturas  

O Júri avaliará cada trabalho individualmente por verificar se cumprem todos os requisitos deste regulamento e a qualidade científica do trabalho em si, respeitando sempre a publicação do artigo no ano anterior. O trabalho com mais qualidade e unanimidade do júri, é o vencedor do prémio, que comunica à SPP por Ata.
Artigo 7º - Impedimentos          

Estão impedidos de concorrer ao Prémio SPP os membros do Júri, bem como os elementos dos órgãos sociais da SPP e colaboradores da Pfizer.     

Artigo 8º - Entrega do Prémio  

O Prémio SPP será entregue no Congresso Anual da SPP.           

Artigo 9º - Disposições Finais e Regime Fiscal aplicável (sujeição a IRS)

1 – Os casos omissos serão decididos pela SPP. 

2 – As condições específicas do Prémio SPP afastam a aplicabilidade da isenção prevista no n.º 2 do art.º 12º do CIRS, para efeitos de tributação em sede de IRS, pelo que o presente Prémio estará sujeito a IRS, como a retenção na fonte, às taxas legais aplicáveis.

Prémio SPP 2020 – Melhor Comunicação Oral apresentada no Congresso

Artigo 1º - Considerações Gerais

Anualmente a SPP atribui um Prémio, com o patrocínio da indústria farmacêutica, à melhor Comunicação Oral apresentada durante o Congresso Anual da SPP.

Artigo 2º - Montante

O valor do Prémio é de 3.000,00 € (três mil euros).

O Prémio SPP pode ser atribuído ex-aequo a dois ou mais dos trabalhos concorrentes.

No caso de não atribuição do Prémio SPP, a SPP e o laboratório decidirão, em conjunto, sobre o destino da respectiva importância.

Artigo 3º - Âmbito do Prémio e Elegibilidade das Candidaturas

São concorrentes ao Prémio SPP todos os trabalhos apresentados na forma de comunicação oral ou poster, no âmbito do Congresso Anual da SPP, salvo manifestação em contrário dos autores.

Artigo 4º - Júri

O Júri é formado pelo Director Médico do Laboratório e por dois sócios efectivos da SPP, designados pela Direcção.

Compete a cada Júri a definição do respectivo funcionamento, sem prejuízo da observância do disposto no presente Regulamento.

O Júri é autónomo nas suas deliberações, e a atribuição do Prémio SPP será efectuada por unanimidade ou por maioria simples e lavrada em acta.

As decisões do Júri são definitivas e delas não há recurso.

Artigo 5º - Entrega do Prémio

O Prémio SPP será entregue após a sessão das Comunicações Seleccionadas Comentadas, apresentada na manhã do último dia do Congresso Anual da SPP.

Artigo 6º - Disposições Finais e Regime Fiscal aplicável (isenção de IRS)

Os casos omissos serão decididos pela SPP e pelo laboratório que o apoia.

As condições específicas do Prémio SPP permitem a aplicabilidade da isenção prevista no n.º 2 do art.º 12º do CIRS, para efeitos de tributação em sede de IRS, pelo que o presente Prémio está isento de IRS.

Bolsa SPP Jovens Especialistas 2020

Artigo 1º - Considerações Gerais

A SPP, com o apoio da indústria farmacêutica, instituiu uma bolsa destinada a galardoar o melhor projecto de investigação científica ou trabalho original não publicado no âmbito das Doenças Obstrutivas Respiratórias, nas quais se incluem a Asma e a DPOC.

Artigo 2º - Montante

1 – O valor da bolsa é de 5.000,00 € (cinco mil euros).

2 – No caso de não atribuição da Bolsa Jovens Especialistas de Pneumologia, a SPP e o laboratório decidirão, em conjunto, sobre o destino da respectiva importância.

Artigo 3º - Âmbito do Prémio e Elegibilidade das Candidaturas

1 – A Bolsa Jovens Especialistas de Pneumologia SPP está exclusivamente reservada a membros da SPP que sejam especialistas e internos de pneumologia, sócios há mais de um ano e que tenham as quotizações em dia, individualmente ou em grupo.

2 – No caso de trabalhos elaborados em coautoria, apenas o coautor que encabeçar o trabalho tem de ser sócio há mais de um ano e ter as quotizações em dia.

3 – Cada trabalho pode apenas candidatar-se a um Prémio ou Bolsa SPP, sendo excluídas quaisquer candidaturas à Bolsa Jovens Especialistas de Pneumologia SPP de trabalhos que tenham, no mesmo ano, concorrido a outros Prémios SPP.

Artigo 4º - Formalização das Candidaturas

1 – Os trabalhos concorrentes deverão ser enviados até 18 de Outubro do corrente ano, por via electrónica, para o endereço premios@sppneumologia.pt.

2 – Os originais do trabalho ou do projecto deverão ser acompanhados de um resumo e de uma declaração de candidatura, assinada pela totalidade dos concorrentes, na qual seja declarada expressamente a aceitação do conteúdo do presente Regulamento, bem como uma declaração de conflito de interesses, particularmente em relação à indústria farmacêutica e tabaqueira.

Artigo 5º - Júri

1 – O Júri é formado por três sócios efectivos da SPP, designados pela Direcção.

2 – Compete a cada Júri a definição do respectivo funcionamento, sem prejuízo da observância do disposto no presente Regulamento.

3 – Sempre que o Júri deliberar, por maioria, que não se encontra em condições científicas de avaliar o mérito de um trabalho concorrente, a SPP poderá, para esse efeito, convidar um ou mais peritos nas respectivas áreas em apreciação.

4 – O Júri é autónomo nas suas deliberações, e a atribuição da Bolsa Jovens Especialistas de Pneumologia SPP será efectuada por unanimidade ou por maioria simples e lavrada em acta.

5 – As decisões do Júri são definitivas e delas não há recurso.

Artigo 6º - Impedimentos

Estão impedidos de concorrer à Bolsa Jovens Especialistas de Pneumologia SPP os membros do Júri, bem como os elementos dos órgãos sociais da SPP e do laboratório que o apoia.

Artigo 7º - Entrega do Prémio

A Bolsa Jovens Especialistas de Pneumologia SPP será entregue na sessão de abertura do Congresso Anual da SPP.

Artigo 8º - Disposições Finais

Os casos omissos serão decididos pela SPP e pelo laboratório que o apoia.

COVID-19 COVID-19

Acompanhe as nossas novidades.
Subscreva a Newsletter SPP

subscrever Newsletter

SOCIEDADE PORTUGUESA DE PNEUMOLOGIA | SEDE

 

geral@sppneumologia.pt

 

T. (+351) 217 962 074

F. (+351) 217 962 075

 

Rua Ivone Silva, 6 (Edifício ARCIS), 6º Esquerdo

1069-130 Lisboa

 

Horário de Funcionamento:
- Segunda a Sexta-feira
- 09h00 às 13h00 e das 14h00 às 17h30

VER NO MAPA

DEPARTAMENTO DE COMUNICAÇÃO

 

comunicacao@sppneumologia.pt
 

T. (+351) 926 432 143 
Cátia Jorge
 

T. (+351) 917 434 115
Andreia Pinto

com o apoio de:

Grupo Medinfar
Takeda
Bial
PULMONOLOGY