Este website utiliza cookies. Utilizamos cookies para personalizar conteúdo e anúncios, fornecer funcionalidades de redes sociais e analisar o nosso tráfego. Também partilhamos. Para mais informações consulte a nossa política de privacidade.

OK

Face às mais recentes alterações do ar atmosférico sentido em Portugal, e dada a potencial influência desse fator na saúde respiratória da população, em particular dos doentes asmáticos, a Comissão de Trabalho de Alergologia Respiratória (CTAR) da Sociedade Portuguesa de Pneumologia  vem relembrar:

  • Deve-se minimizar a exposição ao ar livre nos próximos dias, evitando, ainda mais, a exposição a fatores desencadeantes dos sintomas e/ou irritantes brônquicos - pós, fumo de tabaco ou outros, produtos irritantes, alérgenos específicos;
  • Devem-se evitar esforços prolongados, particularmente se atividade física ao ar livre;
  • Os doentes asmáticos devem cumprir na íntegra a sua medicação inalatória de controlo habitual ou, em caso de esquema terapêutico de SOS, reforçar a sua utilização - seguir o plano de ação definido e em caso de agravamento das queixas respiratórias com má resposta às terapêuticas de alívio, deverão entrar em contacto com os cuidados de saúde (local habitual de seguimento ou a Linha Saúde 24 - 808 24 24 24). 

A CTAR da SPP reforça a importância do controlo da Asma e da Rinite, a não existência/aceitação de sintomas persistentes, limitação funcional nem agudizações, fatores esses ainda mais determinantes numa altura de maior risco inalatório. 

Acompanhe as nossas novidades.
Subscreva a Newsletter SPP

subscrever Newsletter

com o apoio de:

Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Membro Parceiro de:

ERS
PULMONOLOGY
REAG
INALADORES